SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Oi, oi, oi!

Hoje, na página do UOL, a chamada para a
matéria sobre a novela das nove da Rede Globo,
"Avenida Brasil", não podia ser mais explicativa
e óbvia! Na foto, aparecem os atores Murilo Benício
e Adriana Esteves, que interpretam os personagens
Tufão e Carminha. E o UOL (vai entender a razão!)
coloca o título ao lado, fazendo questão de informar
aos leitores que a Carminha é a que está à direita!
Ahhh! Ainda bem que avisaram! kkkkkk  fr

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

As pessoas deveriam dar mais valor ao direito de votar!


Curioso como são as coisas. Desde 2010, vemos na imprensa, milhões de pessoas irem às ruas no Oriente Médio e no Norte da África para reivindicar democracia e o direito de poderem votar e escolher diretamente os seus governantes. Egito, Líbia, Síria e Tunísia são alguns exemplos. No Brasil, ao contrário, milhões de pessoas parecem não dar muito valor às eleições. Eu conheço várias que em época de eleição, aproveitam para tirar férias e viajar, e, assim, nem precisam votar, bastando “justificar” a ausência do domicílio eleitoral. Isso é que é falta consciência cívica! É claro, o desapontamento e a falta de confiança nos péssimos políticos que nós temos explica, e muito, tudo isso. Mas não justifica! Não é deixando de lado a participação popular no momento em que nossos "representantes" são escolhidos através do voto que as coisas vão mudar!  fr

sábado, 22 de setembro de 2012

Mundial do Brasil já tem bola e mascote


A FIFA já divulgou oficialmente o mascote da Copa do Mundo do Brasil, em 2014. O personagem é um tatu-bola, animal ameaçado de extinção, e que foi uma sugestão da ONG brasileira 'Associação Caatinga' e concorreu com outros animais. O animal, cujo nome científico é Tolypeutes tricinctus, e é a única espécie de mamífero existente somente no Brasil, teve a sua patente registrada pela FIFA.  O tatu-bola vive nas regiões do Cerrado e da Caatinga, e tem esse nome porque, quando se sente ameaçado, para se proteger, ele se envolve, curvando-se, e deixando à mostra apenas o seu casco, que ele usa como uma armadura. De acordo com a FIFA, outros animais foram cogitados para ser o mascote do Mundial, sendo vencidos pelo tatu-bola. A imagem oficial apresentada pela FIFA é em preto e branco, já que as cores definitivas do personagem ainda não foram escolhidas, assim como o seu nome também não. 
A FIFA abriu votação mundial na sua página na internet para escolha do nome do mascote. E as opções que a entidade deu são: Amijubi (união das palavras "amizade" e "júbilo"), Fuleco (mistura das palavras "futebol" e "ecologia") e Zuzeco (associação das palavras "azul", cor dos mares da costa brasileira, e "ecologia"). O resultado oficial será divulgado no programa 'Fantástico', da Rede Globo, no dia 25 de novembro. Dos mascotes dos Mundiais que eu já acompanhei como torcedor, eu lembro mais do Naranjito, da Copa do Mundo da Espanha, em 1982, talvez porque na época eu era criança e achava engraçadinho o personagem, e também porque lembro que colecionei (e completei!) um álbum de figurinhas do Mundial, que eu tenho até hoje. rs


 Eu me simpatizo com a escolha do tatu-bola, até para que sirva à mobilização para a sua preservação, mas detestei as três opções de nomes escolhidas. Com certeza, haveria muitas outras opções melhores para lançar e que tivessem mais a ver com o Brasil e a nossa cultura e História. Seja qual for o nome escolhido, dificilmente vai cair no gosto dos brasileiros, e logo vai surgir um nome extra-oficial, pelo qual o mascote ficará mais conhecido no Brasil. Ou simplesmente será sempre lembrado por nós pelo nome "Tatu-bola".



No início do mês, o nome oficial da bola da Copa do Mundo do Brasil também foi divulgado, após uma votação pela internet: Brazuca. As outras opções eram Bossa Nova e Carnavalesca. Esta foi a primeira vez que o nome da bola de um Mundial foi escolhido por uma votação através da internet. No Mundial da África do Sul, em 2010, o mundo todo falou da bola  "Jabulani" (que significa “celebrar” no idioma zulu), muitos para criticá-la, inclusive jogadores, afirmando que ela era leve demais. A partir de agora, falarão da "Brazuca", cujo nome foi selecionado por ser considerado uma forma carinhosa de referir-se aos brasileiros. Bola e mascote já estão definidos, falta preparar uma seleção forte para conquistar o Mundial pela sexta vez, e em território nacional! fr

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Que calor é esse!?

Hoje, no Rio de Janeiro, fez MUITO calor! Ao meio-dia, passando pela Cinelândia, vi o relógio de rua marcar 35º na sombra! A sensação térmica, claro, estava bem maior. Reparem o céu... não tinha uma única nuvem. E ainda dizem que estamos no INVERNO...  fr

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Portugueses protestam contra o governo

               Estão de parabéns os portugueses que no sábado, dia 15, foram para as ruas para protestar contra o governo e a política de austeridade implantada para fazer frente à crise europeia. Como acontece no mundo todo em situações como essa, os números variam. Falam de 150 mil portugueses protestando em 30 ou 40 cidades portuguesas. Outros falam em 500 mil. Seja como for, foi o suficiente para se fazer ouvir o grito popular. O protesto foi organizado através das redes sociais da internet, e não houve vinculação partidária.
               Os portugueses protestavam contra a "troika", um "memorando de políticas econômicas e financeiras" celebrado em maio de 2011 entre o governo português e o FMI (Fundo Monetário Internacional), a Comissão Européia e o Banco Central Europeu com o objetivo de equilibrar as contas públicas do país e viabilizar o empréstimo a Portugal de 78 bilhões de euros, em três parcelas.               
               A "troika" é responsável por uma política de austeridade, que vem reduzindo o poder aquisitivo do povo português, diminuindo salários, e aumentando o desemprego, além de aumentar os impostos. O lema da manifestação foi "Que se lixe a troika, queremos as nossas vidas!". Os protestos transcorreram com poucos incidentes. Um jovem de 20 anos pôs fogo ao próprio corpo em Aveiro, mas, de acordo com a RTP, televisão estatal, está fora de perigo.
               Tenho muito orgulho de ver os portugueses se mobilizando para organizar protestos em defesa de seus direitos, sem conotações partidárias. Os argentinos e chilenos, nossos vizinhos, costumam fazer o mesmo. Os espanhóis também, inclusive eles fizeram protestos no mesmo dia que os portugueses, na Espanha. Por que nós, brasileiros, não fazemos o mesmo?
               Lembro de ter participado de alguns comícios com colegas da faculdade a favor do Fernando Gabeira, candidato do PT ao governo do estado, em 1986, na época em que o PT era considerado a grande alternativa ao fisiologismo político existente no Brasil (foi-se o tempo!). E me orgulho muito disso. Na época, o Brasil saia de 21 anos de ditadura, e os jovens estavam ávidos de participar das decisões políticas do país.
                É uma pena que no Brasil grandes mobilizações cívicas, sem a interferência de partidos ou sindicatos radicais, sejam tão raras. Se for para protestar contra a corrupção dos políticos ou a péssima distribuição de renda, aparecem apenas algumas dezenas de pessoas nas ruas. Mas, se for para protestar contra os dirigentes ou o técnico de um clube de futebol, ou para participar do Carnaval, rapidamente as pessoas se mobilizam. Parabéns aos portugueses! fr

domingo, 16 de setembro de 2012

Eu me amo (Ultraje a Rigor)



Eu me amo
ULTRAJE A RIGOR

Há quanto tempo eu vinha me procurando
Quanto tempo faz, já nem lembro mais
Sempre correndo atrás de mim feito um louco
Tentando sair desse meu sufoco
Eu era tudo que eu podia querer
Era tão simples e eu custei pra aprender
Daqui pra frente nova vida eu terei
Sempre a meu lado bem feliz eu serei

Eu me amo, eu me amo
Não posso mais viver sem mim

Como foi bom eu ter aparecido
Nessa minha vida já um tanto sofrida
Já não sabia mais o que fazer
Pra eu gostar de mim, me aceitar assim
Eu que queria tanto ter alguém
Agora eu sei sem mim eu não sou ninguém
Longe de mim nada mais faz sentido
Pra toda vida eu quero estar comigo

Eu me amo, eu me amo
Não posso mais viver sem mim

Foi tão difícil pra eu me encontrar
É muito fácil um grande amor acabar, mas
Eu vou lutar por esse amor até o fim
Não vou mais deixar eu fugir de mim
Agora eu tenho uma razão pra viver
Agora eu posso até gostar de você
Completamente eu vou poder me entregar
É bem melhor você sabendo se amar

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Meu time de botão quando criança

Lembro que, quando criança, jogava botão e, como a maioria das crianças, gostava de escalar o meu time. O time que eu tenho na memória não é uma escalação precisa, são os jogadores dos quais eu lembro dessa época. Provavelmente, eles nunca tenham jogado juntos em uma partida, pouco importa. Nos anos em que eu jogava botão, meados da década de 1970 até o início da de 1980, são desses jogadores que eu lembro.
                Por exemplo, no gol, eu “escalei” três jogadores: Borrachinha, Zé Carlos (excelente goleiro que estava sendo cotado para ser convocado para a seleção brasileira, mas sofreu um sério acidente de automóvel em 1979, e teve que se afastar por longos dois anos) e Paulo Sérgio (terceiro goleiro na Copa do Mundo da Espanha, em 1982, e goleiro titular da seleção brasileira de areia, após encerrar a carreira no futebol de campo). Perivaldo, não era muito técnico, mas era o que tínhamos. Osmar, Renê, Rodrigues Neto (titular da seleção brasileira no Mundial da Argentina, em 1978), Luizinho Rangel e Ademir Lobo. Gil, ponta direita, também titular do Brasil na Argentina, em 1978. Lembro de dois centroavantes: Dé, o folclórico “Aranha”, e Luizinho Lemos. Renato Sá jogava tanto na ponta esquerda, quanto no meio de campo.
               E deixei para o final o craque do Botafogo na época da minha infância: Mendonça. Jogou no alvinegro de 1975 a 1982, disputando 342 partidas e fazendo 118 gols. Uma pena que ele pegou justamente o período negro da história do clube, o período em que o Botafogo ficou 21 anos sem vencer um título estadual. Pela sua técnica refinada, Mendonça merecia ter sido campeão com a camisa do glorioso! Seja como for, ele com certeza está na história do clube, e sempre vai ser lembrado. Eu já fiz a ele uma homenagem no blog, e coloquei um dos seus gols aqui, o famoso “Baila Comigo”, feito no Campeonato Brasileiro de 1981, em que o Botafogo eliminou o Flamengo (basta procurar nos ‘Marcadores’, em “Botafogo”, vale a pena!)   fr
 

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Brasil faz sua obrigação e goleia a fraca China por 8 x 0

Ontem, o Brasil massacrou a fraca seleção chinesa por 8 x 0, em amistoso realizado no Estádio do Arruda, em Recife. Gols: Ramires, Neymar (3), Lucas, Hulk, Liu Jianye (contra), e Oscar. Eu não estava muito interessado em assistir a partida, afinal, o adversário era muito fraco. Mas acabei assistindo o 2º tempo, felizmente o que teve mais gols (seis). A China é realmente muito fraca, mas o Brasil já enfrentou seleções fracas antes e nem por isso goleou dessa maneira. O Brasil não fez mais do que a sua obrigação, mas fez! Se a partida foi fácil e o Brasil goleou é porque o Brasil soube fazer com que a partida fosse fácil! Eu não me lembro de ter visto o Brasil vencer por um placar tão amplo antes (talvez contra a Bolívia há muito tempo, sei lá...), e a goleada podia ter sido maior. Durante a transmissão, ontem, lembraram de um jogo-treino para a Copa do Mundo de 2006 contra um combinado da Lucerna, uma comuna (município) suiça, que o Brasil venceu por 8 x 0, mas aí não vale... Jogar contra um adversário tão fraco quanto a China somente serve para acalmar um pouco as pressões da torcida, insatisfeita com a atuação do Brasil na vitória contra a África do Sul na sexta-feira passada por apenas 1 x 0, em São Paulo, e elevar a estima dos jogadores. O jogo de ontem não pode nem ser considerado um "teste". Os próximos jogos da seleção serão muito mais difíceis, estes sim serão mais emocionantes. São os superclássicos com a Argentina, nos dias 19 de setembro, em Goiânia, e 3 de outubro, em Chaco, na Argentina. Vamos aguardar.     fr

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Brasil consegue o melhor desempenho em Jogos Paralímpicos

Terminou ontem a 14ª edição dos Jogos Paralímpicos, realizados desde 29 de agosto. O Brasil terminou na sétima colocação, com um total de 43 medalhas (21 de ouro, 14 de prata e 8 de bronze), o melhor desempenho em todas edições. O Brasil ficou à frente da Alemanha e da França (pelo critério do número de medalhas de ouro), Itália, Espanha e México, por exemplo. Mas muito atrás dos países líderes. China, a grande vencedora, terminou com 231 medalhas, quase o dobro da Grã Bretanha, a anfitriã da competição.
O nadador Daniel Dias tornou-se o brasileiro recordista de medalhas paralímpicas. Em Londres, conquistou seis. Em Pequim, em 2008, conquistara nove. Assim, ele acumula 15 medalhas, sendo 10 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze. Aos 24 anos, tem tudo para aumentar este recorde pessoal no Rio de Janeiro, em 2016. Daniel tem também 19 medalhas de ouro em Parapan-Americanos, 8 em Campeonatos Mundiais, 10 recordes mundiais, além de ter recebido em 2009 o Prêmio Laureus, o "Oscar" do Esporte Mundial, como melhor atleta paralímpico daquele ano. Além dele, apenas três brasileiros receberam este troféu: Pelé, em 2000 (prêmio pela carreira); o skateboarding Bob Burnquist (apesar do nome, ele é brasileiro), em 2002 (prêmio como "atleta de ação do ano"); e Ronaldo, em 2003 (prêmio "retorno do ano"). Em 2003, a seleção brasileira de futebol ganhou também o prêmio como a "equipe do ano".
A curiosidade: a partir desta edição, os Jogos Paraolímpicos passaram a ser chamados de "Paralímpicos" no Brasil, a pedido do Comitê Internacional, para que o país, próxima sede deste evento, adeque-se à maioria dos países do mundo, que já adotam a expressão. Assim, o Comitê Paraolímpico Brasileiro anunciou que seu nome mudou para "Comitê Paralímpico Brasileiro". O Brasil evitou durante anos essa mudança, até porque a palavra "paralímpico" não consta no VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa), que registra todas as palavras existentes na língua portuguesa e é editado pela ABL (Academia Brasileira de Letras). Sem contar com o apoio de Portugal, o Brasil acabou por ter que se adequar. 
Os próximos Jogos Paralímpicos serão realizados no Rio de Janeiro, entre os dias 7 e 18 de setembro de 2016, logo após os Jogos Olímpicos.    fr

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Esse é o Botafogo que eu quero ver sempre!

          Deu gosto ver o Botafogo jogar! O Fogão venceu ontem o Cruzeiro, em Belo Horizonte, por 3 x 1, de virada. Uma partida que há muito tempo eu não via o Botafogo fazer. Todos os jogadores correndo o tempo todo, marcando, com raça e espírito de equipe. O holandês Seedorf é o destaque do jogo, claro, porque fez dois gols e deu o passe na medida para Jadson fazer o terceiro. Mas o time como um todo atuou muito bem. O primeiro gol do Seedorf foi um golaço. E no terceiro, ele deu uma arrancada e depois fez um lançamento preciso nos pés do Jadson. Seedorf jogou muito. 
          O Botafogo devia jogar com esse mesmo empenho todas as partidas; se o fizesse, com certeza, estaria lutando pelo título. Não apenas neste campeonato, mas sempre. O grande problema é a falta de regularidade. Não adianta fazer essa partida fantástica e depois perder para um clube médio ou pequeno em casa, por exemplo. Só para lembrar: neste campeonato brasileiro, o Botafogo já venceu o Corinthians, o Internacional e agora o Cruzeiro fora de casa, e venceu o São Paulo no Estádio Olímpico. Mas perdeu para o Náutico, em Recife; e para a Ponte Preta e para o Palmeiras (que está na zona do rebaixamento) em casa. Não pode fazer o mais difícil e depois perder partidas consideradas mais fáceis! Valeu Fogão!!   fr

Súmula: Yahoo!
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Asp. FIFA - SP)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)
Cartões Amarelos: Everton (CRU); Fábio Ferreira, Márcio Azevedo e Gabriel (BOT)
Público/Renda: 13.957 / R$ 395.880,00
Gols: Tinga, aos 19 min. do 1º tempo; Seedorf, aos 34 min. do 1º tempo; Seedorf, aos 35 min. do 2º tempo; e Jadson, aos 10 min. do 2º tempo
Botafogo: Renan; Lucas, Dória, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo (Gilberto, 40´/2ºT); Gabriel, Jadson, Fellype Gabriel (William, intervalo) (Brinner, aos 27´/2ºT) , Andrezinho e Seedorf; Elkeson. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Cruzeiro: Fábio; Léo, Rafael Donato, Mateus e Everton; Leandro Guerreiro, Sandro Silva (Wellington Paulista, intervalo), Tinga e Souza (William Magrão, aos 15´/2ºT); Wallyson (Élber, intervalo) e Borges. Técnico: Celso Roth.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Selefogo goleia a Argentina no Maracanã


Em 1968, o Botafogo tinha um timaço, tanto que foi a base da seleção carioca que representou o Brasil na goleada por 4 x 1 em um amistoso com a Argentina  no Maracanã. Eram oito titulares do Botafogo: Moreira, Leônidas, Carlos Roberto, Valtencir, Gérson, Roberto Miranda, Jairzinho e Paulo Cesar Caju. E o treinador era ninguém menos do que Jorge Lobo Zagallo, em sua estreia como técnico da seleção brasileira. A partida foi disputada em 07 de agosto, e os gols do Brasil foram todos botafoguenses: Valtencir, Roberto Miranda, Paulo Cesar Caju e Jairzinho. Dias depois, o Botafogo, desta vez vestindo a camisa alvinegra, venceu novamente a seleção argentina e também o Benfica, em um torneio disputado na Venezuela. O Botafogo foi bicampeão estadual em 1967-68 e campeão da Taça Brasil em 1968, título recentemente reconhecido pela CBF como um campeonato brasileiro. É mais do que merecido registrar tais conquistas do glorioso, que tinha na época uma verdadeira “selefogo”.     fr
 

   


domingo, 2 de setembro de 2012

Não aguentei assistir até o final, é muito ruim!

           Tentei (juro!) assistir ao filme “Os Mercenários”, superprodução de 2010. Mas, o filme é muito (muito mesmo!) ruim. É uma sucessão de clichês já super conhecidos e batidos. Pouquíssimos soldados dos EUA (ou ex-soldados, no caso deste filme) bastam para entrar em um fictício país do Terceiro Mundo, dominado por um covarde ditador, bater em todo mundo, explodir tudo, matar um monte de gente (só gente ruim, claro, porque eles nunca matam gente boa; pelo menos no cinema é assim) e executar com sucesso uma missão. São mercenários, portanto, buscam apenas ganhar muito dinheiro, mas a maioria deles é ética e de bom coração, só matam quem não presta (no cinema é assim!).

          Não aguentei nem assistir  tudo, de tão chato, maniqueísta e ruim que é esse filme, que foi em parte rodado no Rio de Janeiro (lamentável!). Participam vários atores de ação mundialmente conhecidos: Sylvester Stallone (que também dirige essa... produção), Dolph Lundgren, Jason Statham, Jet Li, Bruce Willis, Mickey Rourke e Arnold Schwarzenegger. Mas, esse tipo de... filme tem público, tanto que teve uma sequência e já estão prometendo uma terceira. Mas, mesmo assim, é muito ruim, pelo menos para quem espera um pouco mais quando vai assistir a um filme, além de explosões, aviões, perseguições em alta velocidade e muita pancadaria.  fr

sábado, 1 de setembro de 2012

Dica de livro: "Brasil: Terra à Vista!"

Brasil: Terra à Vista! A Aventura Ilustrada do Descobrimento”, do jornalista Eduardo Bueno, pela editora L&PM, aborda o descobrimento do Brasil, com informações curiosas e pouco lembradas na escola. O autor contextualiza o período das descobertas, e a liderança exercida por Portugal à época. Cerca de 1500 tripulantes, todos homens, ocuparam os 13 navios que compunham a frota de Pedro Álvares Cabral. Pelo menos 10% eram crianças e adolescentes, de 9 a 15 anos. Aproximadamente 1000 tripulantes jamais retornaram a Portugal, a maioria morreu. A vida a bordo era muito dura, sem conforto, de rígida disciplina, a higiene era muito ruim, a alimentação insuficiente e, devido à precariedade da sua conservação, estragava; muitos homens adoeciam. O livro também conta como foi o primeiro contato dos portugueses com os índios; a presença de condenados ao exílio; a deserção de alguns tripulantes; e o esquecimento a que foi submetido Cabral pelo rei D. Manuel anos após a sua descoberta. E muito mais. Eu li e gostei muito, e quem gosta de História como eu, com certeza, vai gostar também.   fr