SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Cerimônia podia mostrar mais a cultura brasileira


A Copa do Mundo do Brasil começou. A cerimônia na Arena Corinthias, em São Paulo, foi rápida, teve 25 minutos. Em pouco tempo, como poderiam mostrar muito da riqueza cultural de um país com as dimensões do nosso? Pelo falado na TV, a abertura ficou a cargo de dois belgas, mostrando que a festa não era mesmo brasileira, e sim uma visão estrangeira. Mostraram a natureza, a diversidade e a paixão do brasileiro pelo futebol, tudo em ritmo acelerado. E para finalizar, um show com artistas estadunidenses, Jennifer Lopez e o rapper Pitbull (quem?). E a Claudia Leite fazendo uma ponta.   fr
Nada de destaque à música brasileira, apesar da Copa do Mundo ser aqui, e o mundo inteiro querer conhecer um pouco da nossa cultura. Afinal, não falam tanto em globalização? Seria uma ótima oportunidade de mostrar que o Brasil tem muita coisa de valor para mostrar ao mundo. Mas a festa era no Brasil, não nossa. A começar pelo enorme tapete que cobria o gramado, no início da cerimônia, com uma mensagem escrita apenas em inglês: "Welcome to Brazil". Bem que podiam ter colocado também em português, nem que seja para mostrar ao mundo que aqui se fala português (será?). E o tão aguardado pontapé inicial, dado por um rapaz paraplégico vestindo um exoesqueleto, não recebeu grande destaque, apesar de sua importância e da participação do Brasil na pesquisa que o desenvolveu. Apesar da TV não ter mostrado, a imprensa divulgou que estiveram presentes vários chefes de Estado e de governo: da Croácia, do Uruguai, Chile, Equador, Bolívia, Paraguai, Gana, Catar, Suriname, Gabão, e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon. Vimos, claro, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, e a presidente brasileira, Dilma Rousseff. Dilma não escapou dos apupos do público presente, muitos até pesados.   fr

Nenhum comentário: