SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

sábado, 12 de julho de 2014

Brasil perde para Holanda, para os seus erros e para a arbitragem

O Brasil se despede do seu Mundial com mais uma derrota: 3x0 para a Holanda, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Dessa vez, com a ajuda do árbitro argelino Djamel Haimoudi. Logo ao 1'30", Robben foi derrubado por Thiago Silva fora da área, mas o árbitro e o bandeirinha entenderam como pênati. E se marcou o pênalti, deveria ter expulsado o Thiago Silva, mas só deu o amarelo. Van Persie cobrou e abriu o marcador. A seleção tinha começado bem, com marcação sob pressão, tomar um gol logo de cara, ainda mais nas condições pós-desastre alemão pelo qual o Brasil passou, é um soco no estômago. Para piorar, aos 16 minutos, De Guzmán cruzou, em impedimento, pela direita, David Luiz rebateu mal para o meio da área, nos pés de Blind, que ajeitou e fez o segundo gol holandês. Parecíamos que já tínhamos visto este filme! 
Thiago Silva derruba Robben fora da área, mas árbitro marca pênalti, interferindo no jogo.
O Brasil não jogou bem, por mais que tenha tentado ir ao ataque e tenha criado algumas jogadas. Aos 37 minutos do primeiro tempo, na melhor chance brasileira, Oscar cobrou uma falta pela direita e a bola passou à frente de Luiz Gustavo, David Luiz e Paulinho, na área, mas nenhum conseguiu completar para o gol. Aos 39 do segundo tempo, o árbitro errou novamente, ao não marcar um pênalti em cima de Robben, derrubado por Fernandinho. Se entendeu que não foi pênalti, deveria ter dado o amarelo para o holandês, por uma suposta simulação, mas não deu. Faltando cinco minutos para o fim do jogo, começaram vaias para o time brasileiro. E aos 45, Wijnaldum fechou o placar.
O Brasil não esteve bem, não teve poder de reação. Mas é preciso registrar que o árbitro prejudicou bastante. Os dois primeiros gols da Holanda foram irregulares, e ajudaram a aumentar ainda mais o desequilíbrio da seleção brasileira. Aqueles que viviam acusando o Brasil de ser favorecido pelas arbitragens deste Mundial vão dizer o que agora?
O técnico Luiz Felipe Scolari mudou o time em relação ao massacre das semifinais, deixando Marcelo, Bernard, Fred, Fernandinho e Hulk no banco, sendo que os dois últimos entraram durante o jogo. Além de Dante, que deu o lugar ao titular Thiago Silva, que estava cumprindo suspensão pelos dois cartões amarelos no Mundial. E Neymar, machucado, esteve com os companheiros, com roupa de jogo e colete, assistindo do banco, para dar um apoio moral. Não teve jeito. O Brasil se despede do Mundial de forma triste, perdendo para os holandeses e para a arbitragem. Foram dez gols em apenas dois jogos. E um quarto lugar sem nenhum brilho.   fr

Nenhum comentário: