SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Trapalhada de proporções cinematográficas na entrega do Oscar

Ontem, na entrega do Oscar, em Los Angeles, ocorreu um constrangimento de proporções cinematográficas. Ao anunciar o premiado na categoria mais importante e esperada da cerimônia, o ator Warren Beaty hesitou, passando para a colega Faye Dunaway dizer o nome de "La La Land: Cantando Estações", como o melhor filme de 2016. Atores, diretor e os três produtores subiram ao palco, sendo que estes últimos começaram a discursar em agradecimento ao prêmio recebido. Enquanto isso, atrás, a equipe de produção do Oscar comunicava aos supostos vencedores ter ocorrido um erro. O envelope entregue ao ator Warren Beaty continha, na realidade, o nome da vencedora de melhor atriz coadjuvante, "Emma Stone, La la land", o que teria gerado a confusão. Mais de DOIS MINUTOS depois, ainda com todos no palco, o produtor Jordan Horowitz, que já tinha discursado para agradecer o Oscar, anunciou que o ganhador seria o filme "Moonlight", oferecendo a estatueta para os seus representantes, que, então, subiram ao palco (assista ao vídeo, abaixo). Uma situação bastante constrangedora. Essa trapalhada me lembrou outra, ocorrida em 2015, em Las Vegas, na entrega do Miss Universo, quando o apresentador Steve Harvey anunciou como vencedora a Miss Colômbia, para, dois minutos depois, pedir desculpas, dizendo ter se enganado, e a vencedora seria a Miss Filipinas. Um constrangimento também enorme para a colombiana, que chorava de alegria, com a coroa sobre a cabeça, e que a teve retirada logo em seguida, para passar à cabeça da filipina. Grandes trapalhadas! Se fosse no Brasil diriam que não podemos ser levados a sério, que somos do Terceiro Mundo e outras barbaridades preconceituosas. Mas os dois ridículos acontecimentos se deram nos Estados Unidos. Vergonha alheia! fr
video

Nenhum comentário: