SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

A 1ª Copa do Mundo que eu acompanhei: Argentina 1978

          A primeira Copa do Mundo que eu assisti foi a de 1978, na Argentina, ainda em uma televisão preto e branco (à época, as televisões a cores ainda estavam se popularizando no país). A seleção brasileira terminou em terceiro lugar, única invicta, e o Mundial ficou marcado pela forma como a seleção anfitriã se classificou para jogar a final, no lugar do Brasil, em um dos jogos mais polêmicos da história dos Mundiais, vencido pela Argentina por 6x0 sobre o Peru. Aquela Copa do Mundo foi disputada por 16 países, em duas fases, e, depois, as semifinais, a disputa do terceiro lugar e a final. Na segunda fase, o grupo A foi formado por Itália, Alemanha Ocidental, Áustria e Holanda, tendo esta ido à final. Brasil e Argentina disputaram o grupo B, com Polônia e Peru.
 
O Brasil e a Argentina venceram os seus jogos com a Polônia, e empataram entre si em 0x0, chegando na última rodada empatados no número de pontos, e ambos com uma vitória e um empate, mas a seleção canarinho tinha três gols marcados a mais, e o critério de desempate era justamente este. Os jogos da última rodada deveriam ser realizados no mesmo dia e horário, mas houve uma mudança, e o Brasil acabou jogando primeiro, à tarde, e venceu a Polônia por 3x1. Portanto, a Argentina, que jogou à noite, foi a campo já sabendo que precisava vencer o Peru por pelo menos quatro gols de diferença para passar o Brasil, e garantir a vaga para a final. Acabou vencendo por 6x0!
 
Eu revi recentemente todos os sete jogos da campanha do Brasil na Copa do Mundo de 1978, mais o polêmico jogo da Argentina com o Peru, além da final, em vídeos disponibilizados no youtube. O jogo da grande polêmica entre Argentina e Peru eu só encontrei com narração em espanhol, mas deu para assistir. Dos 22 jogadores convocados, somente quatro jogaram todos os sete jogos completos deste Mundial, sem serem substituídos em nenhum deles: Leão, Oscar, Amaral e Batista. O capitão da seleção brasileira nesse Mundial era o Rivellino, mas nos jogos em que ele não jogou por estar contundido, ele foi substituído pelo goleiro Leão. Naquela época, algumas coisas eram bem diferentes de hoje em dia:
 
. Todos os jogadores brasileiros convocados atuavam em clubes brasileiros;
. Cada vitória ainda valia dois pontos;
. Ainda era permitido ao goleiro pegar com as mãos as bolas que lhe eram atrasadas pelos seus companheiros com o pé;
. Não havia muitas bolas em volta do campo, para imediata reposição;
. As barreiras se adiantavam constantemente;
. Nos jogos que eu revi era comum os jogadores cobrarem as faltas com a bola em movimento, sem os árbitros mandarem cobrar novamente;
. Os árbitros não puniam com o cartão amarelo o jogador que fazia falta no adversário que estivesse em ataque com real perigo ao gol;
. A televisão não repetia muito os lances, e raramente mostrava o tempo de jogo;
. O goleiro Leão jogou com o nome "Brasil" estampado em sua camisa;
. Os fotógrafos ficavam muito próximos dos gols, espalhados entre as duas marcas de escanteio; colocando-se em risco, alguns chegaram a ser atingidos por bolas chutadas com muita força. fr

Nenhum comentário: