SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Filme retrata o golpe militar de 1964


         
           A TV Brasil exibiu uma série em três episódios, escrita pelo jornalista Flavio Tavares, de excelente qualidade, sobre o golpe militar de 1964, com entrevistas com historiadores, professores, e políticos e militares que participaram da época, inclusive representantes do governo dos Estados Unidos. “O Dia Que Durou 21 Anos” é imperdível para quem deseja saber mais sobre esse período negro da História do Brasil.
          O então presidente João Goulart, com sua política externa independente, contrariava os interesses dos Estados Unidos e das multinacionais instaladas no Brasil, a quem criticava pelos seus lucros excessivos e abusivos.
                  Em plena Guerra Fria, os Estados Unidos, governado à época pelo presidente John Kennedy, temia que o Brasil seguisse o caminho de Cuba e se alinhasse à então União Soviética. Passaram a adotar uma política hostil ao governo de Goulart, apoiando políticos da oposição com dinheiro e adotando práticas desestabilizadoras, em uma clara interferência nos assuntos internos brasileiros. Essa política teve sua continuação com o presidente Lyndon Johnson, que assumiu o lugar de Kennedy em 1963, quando este foi assassinado.
                  “Imagine se o governo brasileiro tivesse financiado Barack Obama, tivesse gasto 30 milhões de dólares na última campanha ou tivesse enviado dinheiro para apoiar os governadores da Flórida ou da Califórnia, imagine o escândalo nos Estados Unidos. Ainda assim, Gordon [Lincoln Gordon, embaixador estadunidense no Brasil à época] não via nada de errado no governo americano financiar candidatos contra Goulart nas eleições de 1962.” (James Green, historiador da Brown University)
                  O documentário aborda a operação Brother Sam, com a participação da CIA e da Casa Branca no golpe de 1964. Os EUA não desejavam que o Brasil se tornasse uma ditadura comunista, mas não se importou em ver o país enveredar para uma ditadura militar, que pôs fim à liberdade de imprensa e de expressão, prendeu e matou milhares de brasileiros.
                 “Os Estados Unidos reconheceram imediatamente o governo brasileiro [pós-golpe], e então perceberam que tinham cometido um erro. O erro é que o mundo inteiro logo deduziu, corretamente, que os Estados Unidos haviam apoiado e organizado o golpe.” (Peter Kornbluh, coordenador do National Security Archives dos EUA)
Assistam o vídeo com a íntegra da série. Imperdível! fr




Nenhum comentário: