SEJA ÉTICO

SEJA ÉTICO: Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste blog com a devida citação de sua fonte.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Argentina classifica-se para a final em goleada polêmica sobre o Peru

Fiz questão também de assistir novamente ao polêmico jogo entre Argentina e Peru, disputado no dia 21 de junho, no estádio Gigante de Arroyito, em Rosário, e que terminou na goleada de 6x0 que classificou o país anfitrião à final do Mundial. Os argentinos entraram em campo sabendo que precisavam de uma vitória de, pelo menos, quatro gols de diferença. E a torcida estava bastante animada, reforçada pela presença do presidente do país, o ditador militar Jorge Rafael Videla. Os peruanos até que começaram levando perigo. Aos onze minutos do primeiro tempo, mandaram uma bola na trave. E aos quinze, Oblitas quase marcou, obrigando o goleiro Fillol – que, anos mais tarde, viria jogar no Flamengo – a fechar o gol. Mas o primeiro gol da goleada saiu aos 21 minutos, na primeira ameaça real argentina , com Kempes. Quatro minutos depois, Luque mandou na trave, e aos 27 minutos os argentinos acertaram o travessão. Aos 38 minutos, Tarantini lançou à área e três argentinos ficaram diante do goleiro adversário, que saiu bem, fechando o gol; na sequência Luque foi derrubado dentro da área, mas o árbitro marcou impedimento. Aos 43, após cobrança de escanteio, Tarantini marcou o segundo gol da noite, de cabeça, sem precisar nem pular, e sem marcação. Logo aos três minutos do segundo tempo, Kempes tabelou com um companheiro dentro da área e ficou de frente ao goleiro peruano, vencendo quatro marcadores e fazendo o terceiro. Um minuto depois, após cruzamento da esquerda, Luque, sem marcação, fez fácil o quarto. Aos 21 minutos, Houseman recebeu o passe para marcar fácil o quinto gol. No segundo tempo, os argentinos entravam sem nenhuma dificuldade na área peruana. O sexto e último gol foi resultado de uma falha ridícula do peruano Duarte, que estranhamente se enrolou com a bola, deixando que um argentino a tomasse e fizesse o passe para Luque fechar a goleada, e confirmar a classificação argentina. A seleção peruana se comportou no segundo tempo de maneira muito apática, completamente diferente do primeiro. Curiosidade: o goleiro do Peru, Ramón Quiroga, nasceu na Argentina, tendo se naturalizado peruano, e acabou por disputar também o Mundial da Espanha, quatro anos depois. fr

Nenhum comentário: